Sobre

Missão

Do Berço da Humanidade para o Oriente Médio e Europa.
Da Ásia através do Estreito de Bering para as Américas.
De Ilha Ellis para a costa da ilha Lesbos na Grécia.

A migração sempre foi uma parte integrante da história da humanidade. O movimento constante de pessoas resultou em a difusão de tecnologia, religião, língua e cultura. Influencia todas as nações, e a maioria dos países serviram como pontos de recepção para os imigrantes em sua história. Recentemente, o movimento voltou a ganhar força com uma nova onda de imigrantes e refugiados. Muitos se perguntam: “Quem são essas pessoas? Por que vêm aqui?” O objetivo de Rostos da Migração é responder essas questões. Nós compartilhamos suas histórias, seus rostos, suas palavras. Damos protagonismo. Nossa esperança é que, em reconhecimento do outro, possamos ter mais empatia pelos nossos irmãos e irmãs, e uma compreensão profunda de um das características definidoras mais marcantes da humanidade – movimento.

 

História

Rostos da Migração surgiu a partir da iniciativa do missionário leigo da Maryknoll, Greg Fischer, que escutava histórias com os imigrantes que cruzava todos os dias em seu ministério.

Trabalhando em parceira com a Missão Paz, o centro Scalabrini em São Paulo, que oferece serviços sociais e promove a acolhida e integração dos imigrantes, o Greg os apoiava na busca de trabalho em empresas brasileiras. No contato diário com tantas histórias, ele percebeu o potencial de transformação social nas palavras dos próprios imigrantes.

Rostos da Migração começou em abril de 2015. A princípio publicando em redes sociais, o projeto cresceu e requis seu próprio site em 2016, bem como uma nova forma de contar estas histórias. Os vídeo-documentários expandem-se e abrem a possibilidade de registrar os imigrantes em suas atividades, sua busca por emprego, lazer, contato com a família, preocupações e alegrias. Mostram o que eles têm em comum com cada um de nós.

 

 

“Comecei Rostos da Migração para mostrar que essas pessoas não são diferentes de nós. Eles têm os mesmos sucessos, fracassos e experiências muito importantes na vida. Nossa experiência de humanidade é muito similar, e nossas diferenças da cultura e a língua são minúsculas.” ~Greg Fischer